Home / Noticias 2008 / 08-162

 

Em Socorro (SP), aventura se soma a águas e malhas
para atrair turista



Localizada no interior do Estado de São Paulo,
município de Socorro foi fundado em um vale
no meio da Serra da Matiqueira

Belas paisagens rurais e fontes de águas cristalinas são famosos atributos da cidade de Socorro, a pouco mais de 130 quilômetros da capital do Estado de São Paulo, na divisa com Minas Gerais.

A cidade, conhecida pela qualidade de sua água e das malhas produzidas ali, também chama a atenção para outro grande potencial: o turismo de aventura. Nada mais natural para um município encravado num vale na serra da Mantiqueira e repleto de morros, rios com quedas d'água e estradas de terra.


Considerada oficialmente estância sanitária há mais de 50 anos, Socorro faz parte da região conhecida como Circuito das Águas, que engloba ainda outros seis municípios --Amparo, Serra Negra, Lindóia, Águas de Lindóia, Jaguariúna e Pedreira. Só na cidade são quatro fontes de água mineral, tanto para consumo como para fins terapêuticos.

O município, que está entre os maiores produtores da indústria têxtil paulista, também faz parte do Circuito das Malhas, formado ainda por Serra Negra (SP), Monte Sião e Jacutinga, estas duas no sul de Minas. Além de várias lojas no centro histórico, é possível comprar roupas nas diversas fábricas e na feira permanente de malhas próxima à nova prefeitura da cidade.

História

Fundada em 1829, Socorro foi, há mais de 200 anos, um ponto de imigração de italianos e se tornou uma cidade que tinha no café sua fonte de renda. O centro histórico da cidade ainda exibe construções do período colonial. A prefeitura já catalogou em torno de 200 prédios históricos.

Lá, vale a pena visitar o roteiro dos casarões, que exibem suas fachadas antigas e a imponência da antiga elite cafeeira. Há o paço municipal, batizado de Palácio das Águias e inspirado no Palácio do Catete (ex-sede do governo federal, no Rio de Janeiro), a antiga estação ferroviária, construída pela companhia Mogiana e concluída em 1909, e a igreja matriz, que recebeu o mesmo nome da santa que batizou a cidade: Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Hotéis

Para suprir a demanda turística, a cidade possui mais de 30 hotéis e pousadas, além de três colônias de férias, espalhados pelos 448 quilômetros do município. Para quem busca o turismo cultural, de negócios ou de compras, a dica é procurar hospedagens próximas ao centro.

Para os que vão em busca dos esportes de aventura e do ecoturismo, a área rural é a mais indicada. Os parques e pousadas oferecem diversas modalidades de esportes de aventura e outras opções de contato com a natureza. Há ainda pesqueiros, haras e alambiques e fábricas de bebidas --a cervejaria Krill possui sua fábrica na cidade e é um dos carros-chefes do setor na região.

Existem várias opções para viajar a Socorro de carro. De São Paulo, o caminho mais curto é pela rodovia Fernão Dias, com viagem de quase duas horas. Passando por Campinas (110 km da cidade), siga pela Anhangüera ou Bandeirantes; as rodovias Dutra e D. Pedro I servem de rota a quem vem do Rio ou da região do Vale do Paraíba.


Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/
folha/turismo/noticias/ult338u447960.shtml