Home / Noticias 2008 / 08-179

 

Com lei seca, folião da Oktoberfest terá van
para voltar para casa


Na primeira Oktoberfest após a entrada em vigor da lei seca, que regulamentou os níveis de tolerância de álcool para motoristas, a Prefeitura de Blumenau (SC) decidiu ampliar um sistema de carona para os participantes da festa do chope, que começou anteontem.

Quem beber e não tiver condições de dirigir durante o evento agora conta com vans para voltar para casa ou para o hotel. Tudo de graça.

Em outro serviço gratuito que já havia na festa desde 2005, voluntários assumem o volante de carros de foliões alcoolizados e os levam para casa.

O voluntário retorna ao local de partida de mototáxi, que segue atrás na ida. Atuam espontaneamente como motoristas dos embriagados agentes de trânsito da cidade e integrantes da Serviço Municipal de Transporte. Também houve ampliação nos horários de ônibus.

A Prefeitura de Blumenau estima em 750 mil o número de participantes da atual edição da Oktoberfest, que termina no próximo dia 26. Segundo a organização, serão consumidos 400 mil litros de chope na festa.

A maioria do público é formada por turistas. Por conta disso, a Polícia Rodoviária Estadual promete ampliar a fiscalização nas estradas. Mais cinco bafômetros serão utilizados na região de Blumenau. Durante o mês da festa, outras sete cidades do interior de Santa Catarina também promovem festas típicas alemãs, em que a cerveja é a principal atração.

Segundo o Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares da região de Blumenau, o setor teve uma redução de movimento de cerca de 15% com a nova lei.

A queda chegou a 30% logo após a entrada em vigor da norma, em junho, mas cessou devido a uma gradual diminuição da fiscalização, segundo o presidente da entidade, Emil Chartouni. "No início, houve fiscalização maior e um receio maior da população [em relação à lei]." Ele se diz contrário à "tolerância zero" para a bebida.

Chartouni afirma, porém, que a procura de turistas pela cidade não diminuiu em razão da nova regulamentação e que o público da festa deste ano deve superar o da edição anterior --que foi de cerca de 700 mil.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/
folha/cotidiano/ult95u455033.shtml