Home / Notícias 2012 /

Mundial de Carros de Turismo volta ao Brasil pela 7ª vez

 

O FIA WTCC - Mundial de Carros de Turismo estará de volta ao Brasil no próximo fim de semana como principal atração do programa que reunirá ainda a Auto GP, em sua primeira visita ao País, o Brasileiro de Marcas e a abertura da Fórmula 3 sul-americana. Será a sétima vez que os carros da série criada em 2005 correrão no Autódromo Internacional de Curitiba - Pinhais.

A etapa brasileira será a oitava rodada dupla do calendário de 24 provas. Os carros - modelos de rua Chevrolet Cruze, BMW 320, Seat León e Ford Focus S2000 adaptados para competição com motor 1.6 L turbo - chegaram na semana passada, depois de uma longa viagem que começou no porto belga de Antuérpia, passou por Santos e foi encerrada por via terrestre no autódromo. No entanto, as atividades de pista serão abertas apenas na sexta-feira, quando equipes e pilotos terão um treino livre de 30 minutos no período da tarde, durante o qual começarão a se entender com o clima frio e chuvoso esperado para os próximos dias em Curitiba.

O auge do inverno na região mais fria do Brasil, em contraste com as condições bem mais amenas registradas na fase europeia da competição, poderá ser uma arma das rivais da Chevrolet, marca que vem dominando o campeonato e venceu 11 das 14 provas disputadas. Não é à toa que a trinca do Cruze trava uma briga particular pelo título e o francês Yvan Muller, atual bicampeão e maior nome da história do WTCC, lidera a classificação com 245 pontos contra 227 do inglês Rob Huff e 210 do suíço Alain Menu. O mais direto perseguidor da marca norte-americana é a BMW do holandês Tom Coronel, que aparece em 4º com 140.

De qualquer forma, não será tarefa fácil desbancar a Chevrolet, que recentemente divulgou a decisão de retirar do WTCC no fim do ano. Muller comanda a tabela de pontos desde a primeira etapa e diz que a meta é a conquista do tri. Ele admite que ainda não sabe o que fará em 2013. "O anúncio da Chevrolet é coisa muito nova. Ainda não pensei. Estou concentrado em ganhar o campeonato, espero sair de Curitiba ainda na liderança, e só em setembro ou outubro é que vou me preocupar a respeito", diz o piloto de 42 anos, cujas ligações com o Brasil são profundas: foi casado com uma brasileira, com a qual teve uma filha, e o pai morou cerca de 15 anos nas proximidades de Florianópolis. "O Brasil é parte de minha vida", lembra.

Em Curitiba, de acordo com o sistema de compensação de pesos utilizado pela categoria e baseado nos tempos de volta dos três eventos anteriores (Hungria, Áustria e Portugal), o Cruze continuará sendo a referência e ganhará um lastro de 40 quilos sobre o peso mínimo. Em contrapartida, os BMW estarão com apenas 10 quilos a mais e os Seat León não levarão qualquer peso extra. Os Ford Focus e os Sunred Leon, por sua vez, perderão 20 quilos.

 

 

 

 

 

 


 

Manutenção e Atualização: KR Comunicação Integrada