Home / Noticias 2008 / 08-135

 

Sertão baiano surpreende com quedas d'água, grutas e lagos



Cachoeira Palmital, parte da paisagem do Parque Nacional da Chapada Diamantina, é uma das atrações do sertão baiano

Diversão não vai faltar para quem tem espírito de aventura. Em meio às quedas-d'água e às trilhas selvagens que a chapada Diamantina oferece, há muitas opções de curtição.

Na gruta Lapa Doce, por exemplo, é possível caminhar entre as estalactites e as estalagmites (formações rochosas no teto e no solo) e conhecer um lago subterrâneo com mais de 130 metros de profundidade.

A mais famosa e imponente cachoeira da chapada Diamantina é a da Fumaça.


Suas águas, que caem de uma altura de mais de 400 metros, transformam-se em vapor e não chegam a tocar o chão. O fenômeno, que acontece de maio a outubro, deu nome ao lugar. Localizada no vale do Capão, a queda-d'água pode ser vista de sua parte superior, após uma trilha de cerca de seis quilômetros. Para vê-la por baixo, é preciso andar por três dias.

Dentro de um cânion há outra maravilha natural: a cachoeira do Buracão e seus poços, onde é possível tomar banhos relaxantes. O cenário também é interessante no Cachoeirão. A cachoeira engana os turistas, dando a impressão que suas várias quedas formam uma única queda enorme.

A gruta do Poço Encantado fica ao final de um difícil caminho de 80 metros, mas o esforço é recompensador: um lago de tonalidade azul, que fica mais bonito nas manhãs de abril a setembro, surge diante dos olhos do visitante. Infelizmente, ali não são permitidos banhos, mas a gruta da Pratinha tem um lago cristalino onde é possível nadar.

Vale a pena conhecer também a gruta Torrinha, que possui raras estalactites de cristal transparente.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/noticias/ult338u434780.shtml